Transporte de veículos: Quais as peças de caminhão-cegonha que mais quebram?

Somente aqueles que passam seus dias na estrada sabem o quanto o transporte de veículos exige de um caminhão-cegonha. Fatores como as péssimas condições de manutenção do pavimento da pista, o clima instável, o número elevado de acidentes nas rodovias e as longas distâncias percorridas diariamente estão entre as principais causas dos elevados níveis de desgaste do veículo.

Para lidar com essas e outras adversidades, os motoristas e as transportadoras investem em boas práticas de manutenção, que conseguem identificar os problemas e lidar com cada um deles de maneira eficiente e planejada.

Saiba mais sobre manutenção preventiva, preditiva e corretiva aqui

De todo modo, é sempre importante saber todos os detalhes a respeito dos veículos de transporte, principalmente quando o assunto são as peças que mais quebram ou apresentam danos recorrentes nos pesados. Confira mais detalhes sobre o assunto e se mantenha bem informado.

Freios

O sistema de freio é uma das partes que mais sofrem com o impacto da circulação constante dos caminhões-cegonha. Como uma das partes mais exigidas dos veículos, especialmente por aqueles que transportam muito peso, os freios precisam de atenção e manutenção constante.

No caso dos caminhões-cegonha, devido ao peso dos 11 veículos transportados por viagem, as freadas contínuas ou muito bruscas, assim como situações de decida – que exigem mais performance, podem gerar o superaquecimento do sistema, o que resulta no rompimento das lonas e dos tambores que compõem o mecanismo. Essas falhas, que normalmente ocorrem quando há desgaste excessivo na peça, podem gerar acidentes graves ou comprometer a integridade e o funcionamento do veículo.

Suspensão

O sistema de suspensão é composto por várias peças que são responsáveis pela estabilidade do veículo. Como seu objetivo é absorver todas as irregularidades do solo, alguns itens como amortecedores, bandejas, feixes de mola e bolsões de ar sofrem o impacto constante das más condições de manutenção das estradas, situação que compromete e aumenta os níveis de deterioração dos seus componentes.

No caso dos automóveis de transporte de veículos e carga, a suspensão é bastante exigida, por isso é tão comum que caminhões apresentem danos como trincas em feixes de molas e rompimento de amortecedores e bolsões de ar.

Pneus

As estradas brasileiras tem apresentado péssimas condições de infraestrutura e manutenção, por isso é quase impossível realizar uma viagem sem se deparar com buracos, desníveis e outros problemas na pista. Por conta disso, os pneus acabam sofrendo muito desgaste, já que estão em contato constante com a pista e ainda sustentam todo o peso do caminhão.

Outras questões, como a falta de calibragem, o excesso de velocidade nas curvas e frenagens bruscas também colaboram para diminuir a vida útil da peça. Além disso, os pneus representam um dos principais custos na manutenção dos caminhões, por isso é comum que empresas e motoristas passem a prolongar excessivamente a utilização deles. A prática, além de imprudente, aumenta consideravelmente a probabilidade de que furem ou estourem durante o trajeto, fator que pode gerar grandes problemas e causar acidentes.

Confira como aumentar, com segurança, a vida útil dos pneus do caminhão aqui

Faróis e luzes

Outros componentes que sofrem com a qualidade do pavimento das rodovias brasileiras são os sistemas de luzes e faróis dos caminhões. Por conta das trepidações e solavancos decorrentes dos buracos e ondulações da pista, é comum que os filamentos de lâmpadas se rompam durante as viagens, assim como alguns plugues elétricos de lanternas e dos faróis se soltem com o tempo.

A falta de manutenção do veículo também pode comprometer os faróis e as luzes do caminhão. Sem a revisão adequada, é comum que componentes como alternador, bobina, cabos ou a bateria apresentem acumulo de zinabre, fator que pode comprometer a iluminação do veículo e prejudicar a viagem.

Vale lembrar que, de acordo com a legislação, circular com a lanterna apagada é uma infração de trânsito, passível de multa e aplicação de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Como constatamos, existem muitas peças e sistemas que sofrem maior desgaste durante as viagens. Para evitar essa situação, é importante que o motorista também conheça boas práticas de manutenção que podem auxiliar a manter o caminhão-cegonha mais seguro e funcionando corretamente.

Manter atenção aos sinais do caminhão é o melhor caminho para reduzir os riscos e evitar problemas graves. Além disso, ter cuidado com o seu pesado ainda evita gastos excessivos e ajuda a manter o caminhão-cegonha rodando com qualidade e por mais tempo.

Faça uma cotação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *